IADIG - Iguaba Grande

As duas angustias de Habacuque

14-02-2011 19:15

 

Leitura: Habacuque 3: 1-19

Texto: Habacuque 3: 17-19         


Introdução.

          O profeta Habacuque era um homem muito sofrido. Ele tinha duas grandes angústias. A primeira grande  angústia dele era o estado espiritual de seu povo. Habacuque só via injustiça. Ele só via  violência, iniqüidade e opressão. Ele disse: "A lei se afrouxa, e a justiça nunca se  manifesta, porque o perverso cerca o justo, a justiça é torcida". (Habacuque 1:4). Toda essa falta de justiça, que deixava os perversos bem à vontade, e que deixava os justos num sufoco muito  grande, era uma das grandes angústias de Habacuque. Ele ficou até confuso. Ele não entendia como  tanta falta de justiça, que só fazia os justos sofrerem, era possível no meio do povo de Deus!  Ele até disse ao SENHOR: "SENHOR, tu não salvarás"? Desta maneira ele questionou:  "Será que Deus está indiferente ou apático diante de toda essa injustiça e opressão"?

        Havia ainda outra grande angústia na vida do profeta Habacuque. O SENHOR Deus revelou o seguinte a seu  profeta. Ele disse: Vou suscitar os caldeus. Eles são uma nação violenta. Eles marcham pela  largura da terra, para apoderar-se de moradas que não são suas (Habacuque 1:6). Desta maneira Deus  revelou o seguinte plano a seu profeta: Eu vou enviar o povo dos caldeus, melhor conhecidos como babilônios, para julgar o meu povo. Os babilônios vão tomar posse do país do meu povo. Qual a intenção que Deus tinha com isso? A seguinte intenção, irmãos: Deus queria dar uma lição dura aos corruptos e perversos. A intenção de Deus era destruir os ímpios, que estavam cercando os justos. Ao receber esta revelação de Deus, ao receber este anúncio sobre o castigo de Deus, Habacuque ficou mais angustiado ainda. Essa cura não era pior do que a doença? Se os babilônios, que não tinham piedade com ninguém, viessem, a situação do povo de Deus não ficaria pior ainda?

        Podemos entender as angústias de Habacuque, irmãos. Podemos até ter experiências semelhantes. Pois assim é a vida. Também no Brasil há falta de justiça. Há corrupção, violência e opressão. Às vezes os filhos de Deus não vêem mais soluções. Às vezes os filhos de Deus não vêem mais uma saída. Enquanto outros vivem bem, pois tomaram os bens ou os salários dos outros. E onde há soluções? Soluções não há. O que prevalece são a corrupção e a violência. Desta mesma forma, meus irmãos, sofreu o profeta Habacuque. Vendo as imoralidades do povo de Deus, sabendo da vinda de um povo violento para julgar esse povo, ele ficou muito abatido. Ele não via mais soluções. Então o que ele ainda podia fazer? Ele não podia fazer mais nada senão orar a Deus. Todos os caminhos ficaram bloqueados, meus irmãos. Mas o caminho para Deus está sempre aberto. Por isso Habacuque orou ao SENHOR. Ele depositou suas angústias e suas queixas diante de Deus. Ele disse na sua oração: SENHOR, eu não entendo como tu podes admitir tanto sofrimento. Eu não entendo como tu podes ser tão duro com teu povo. Tu não és o Deus eterno, o Todo-Poderoso? Então, depois de ter orado muito, Habacuque disse consigo mesmo: "Vou vigiar para ver o que Deus me dirá e que resposta terei à minha queixa" (Habacuque 2:1).

        Então, irmãos, veio uma resposta do SENHOR. O Deus eterno, o Todo-Poderoso, disse a seu servo Habacuque: "Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé" (Habacuque 2:4)! E Deus disse mais: "O arrogante não permanecerá" (Habacuque 2:5). Quer dizer: os perversos, os arrogantes que acham que podem tudo sem que ninguém faça nada a eles, eles irão ver! Deus os julgará, que ninguém se engane! Desta maneira Deus também prometeu julgar os babilônios. Aqueles babilônios tinham a tarefa de castigar o povo de Deus, sim. Mas eles próprios receberiam seu castigo merecido também. Porque toda a terra vai ter que se calar diante de Deus. E mais! Deus salvará os humildes que confiam nele. De fato Deus deu uma promessa. Foi a seguinte promessa: "O justo viverá pela sua fé". Irmãos, esta promessa de Deus, como todas as promessas dele, são seguras. Por isso existe uma coisa que jamais devemos deixar de fazer. Jamais devemos deixar de confiar humildemente nas promessas de Deus. Foi justamente isso que Habacuque fez. Ele sabia: o nosso povo, que se desviou tanto de Deus, ainda tem muito sofrimento pela frente.
"Mas eu, em silêncio, devo esperar o dia da angústia" (Habacuque 3:16). Ele sabia: estou angustiado, mas posso confiar em meu Deus.

        Irmãos, nós também podemos sofrer as dificuldades que Habacuque sofreu. Podemos ficar angustiados pelos sofrimentos deste tempo presente. É possível estar na igreja e ter uma vida sofrida, onde há falta de justiça, violência, opressão. A vida pode ser tão difícil para os filhos de Deus que eles ficam abatidos e deprimidos. Podemos sofrer tanto, pelas aflições que existem ou pela falta de futuro, que chegamos a questionar a presença de Deus em nossas vidas. Podemos até entrar em desespero, quando só vemos dificuldades, e quando não há mais perspectiva e luz nenhuma. Mas em tudo isso, irmãos, não devemos deixar de ter fé em Deus. Pois temos as promessas de Deus. Deus nos prometeu a sua salvação. Ele disse: O justo viverá pela sua fé. Cristo nos prometeu a vida eterna. Esta promessa de Deus é segura, irmãos. Devemos sempre confiar nesta promessa de Deus, mesmo que a nossa vida seja uma vida difícil e sofrida.

        Olham só como era a situação de Habacuque. Ele sabia que o povo dos babilônios vinha para julgar o povo de Deus. Ele sabia: estou angustiado e vou ficar mais angustiado ainda! Mas uma coisa Habacuque tinha por certo. Uma coisa ele sabia com certeza: Em todas estas coisas, sou mais do que um vencedor! Pois ninguém desfará a promessa de Deus, o qual prometeu: o justo viverá pela sua fé! Pode até faltar tudo na vida dos filhos de Deus! Pode haver angústias e sofrimentos, mas Deus cumprirá as suas promessas. Ele salvará os seus e lhes dará a glória e a vida, como também diz o apóstolo Paulo: "As aflições deste tempo presente não se compararão com a glória que será revelada em nós" (Romanos 8). Esta é a verdadeira fé, irmãos. A verdadeira fé é a que confia nas promessas de Deus, mesmo que não haja nenhum sinal externo de sua presença e de seu poder em nossas vidas. Esta é a verdadeira fé, a fé que confia em Deus independentemente das circunstâncias da nossa vida.

        Habacuque sabia: tenho muito sofrimento pela frente. O meu povo tem muito sofrimento pela frente. Os babilônios virão para acabar com tudo. Aquele povo acabará com os frutos da terra. Não haverá mais frutos na videira. Não haverá mais ovelhas no curral. Não haverá mais paz, e sim, guerra. O sofrimento será enorme. Haverá fome, desemprego e miséria total. Tudo está ruim e vai ficar pior ainda. As mesmas dificuldades e sofrimentos podem acontecer também conosco, irmãos. Ou dizendo melhor, hoje também há muitos filhos de Deus que vivem cercados por ímpios, que vivem sofrendo. Muitos sofrem por causa da corrupção de outros. Muitos vivem gemendo, enquanto experimentam o que Habacuque experimentou: "A justiça nunca se manifesta". Mesmo assim, meus irmãos, não devem jamais perder a esperança. Não devem jamais parar de louvar ao SENHOR Deus. Pois Cristo é nosso Salvador. Ele prometeu nos salvar e nos livrar de toda a nossa miséria. Ele é nosso Rei. Ele virá para nos salvar e para destruir todos os nossos inimigos. Cristo virá para julgar os vivos e os mortos e para dar a vida aos justos. Os arrogantes não permanecerão.

Amém

Pr. Thiago da Rocha

 

Voltar

Procurar no site

Pr.Reynaldo Aécio Bonfim © 2010 Todos os direitos reservados.